SÍMBOLOS E GESTOS DA CRISMA-Ajuda aos Catequistas

Webnode

A palavra “Cristo” significa “ungido” que quer dizer enviado, pois Cristo é o enviado do Pai para a nossa salvação. Nós somos chamados de cristãos porque somos seguidores do Cristo e enviados como Ele. A mesma origem tem a palavra “Crisma”. Crismar é o ato de ungir com óleo sagrado a fronte do crismando, que se torna também ungido, ou seja, enviado (CIC 1289).
O sacramento da Confirmação é administrado logo após a profissão de fé dentro da Celebração Eucarística:
a) Primeiramente o bispo impõe as mãos sobre os crismandos e faz a invocação do Espírito Santo.
b) O segundo gesto sacramental é a unção com o óleo do Crisma. Cada crismando se aproxima e o bispo faz o sinal da cruz, na sua fronte, dizendo: “N… recebe, por este sinal, o Espírito Santo, o dom de Deus!” O crismando responde: “Amém!” O bispo ainda diz: “A paz esteja contigo!” o crismando responde: “E contigo também!”
Os gestos e sinais sacramentais da Crisma são ricos de significados, presentes desde o Antigo Testamento, nos evangelhos e dede a Igreja Primitiva até os nossos dias.
a) Imposição das mãos. É um gesto de autoridade na qual se transmite um a responsabilidade dentro da Igreja. É o gesto bíblico pelo qual o dom do Espírito Santo é comunicado (cf. At 6,6-7; 8,14-17; 19,1-6).
b) Unção com óleo. O óleo usado pelo bispo é chamado “o crisma”*. É preparado com óleo de oliveira e bálsamo (que é perfumado) na Missa dos santos óleos, na Quinta-Feira Santa. Já no Evangelho notamos o gesto da unção (cf. Jo 12,3-7). A unção com óleo possui vários significados:
- o óleo, impregnando a fronte do crismando, significa que ele é impregnado pela força do Espírito Santo – somos “templos do Espírito Santo” (1Cor 3,16);
- o perfume do óleo usado na Crisma significa que o cristão deve “exalar o bom odor de Cristo”, ou seja, deve testemunhar Jesus Cristo, sem ser alguém malcheiroso no viver (cf. 2Cor 2,1416);
- ser ungido é ser marcado com o selo, com o sinal da cruz, significando que o cristão pertence a Cristo (cf. Ef 1,13; 4,30);
- a unção é também sinal de consagração, pois o ungido é o enviado que deve realizar a missão de Cristo;
- como os atletas e lutadores eram ungidos com óleo, o crismado deve ser atleta e soldado de Cristo;
- o óleo é ainda sinal de abundância, de alegria, de purificação, de cura, de fortalecimento e de reconforto (cf. Sl 133 ‘132’).
Para aprofundar, confira: CIC 1288-1289; 1293-1301.
* É correto dizer “a Crisma”, referindo-se à unção, como também é correto falar “o Crisma”, referindo-se ao óleo santo.

QUERIDO (A) CATEQUISTA!

Que os catequizandos aprofundem o conhecimento do sacramento da Crisma, descobrindo o significado de seus gestos.

DINAMIZANDO O ENCONTRO

-  Iniciar o encontro com um momento de oração:

Ler o texto de 2Cor 2,14-16.

- Explicar brevemente um dos significados do óleo: exalar o perfume de Cristo.
- Resgatar a missão que os crismandos receberão no dia da Crisma, relacionando com o significado do perfume do óleo.
- Utilizar um pouco de óleo perfumado em um recipiente (pode ser usado óleo hidratante) e reunir os catequizandos em círculo: colocar uma música instrumental e pedir que, em silêncio, cada catequizando esfregue um pouco de óleo em suas mãos e sinta o seu perfume. Enquanto o recipiente com óleo passa e os catequizandos ungem suas mãos, pedir que meditem (em silêncio) e peçam a graça de serem testemunhas de Cristo.
- Cantar o Salmo 133, conforme indicado abaixo, ou outro conhecido.

SALMO 133

Como é bom, como é bom irmãos viverem unidos como irmãos:
É como o óleo perfumado sobre a fronte, e pelos ombros a escorrer.
É como o orvalho sobre a relva e sobre os montes, que renovam inteiro o nosso ser.
(Letra de J. Thomas Filho e música de Fr. Fabretti)

O QUE VAI ACONTECER NO DIA DA CRISMA?

- Explicar como é constituído o Ritual da Crisma, ressaltando os dois gestos: a imposição das mãos e a unção com óleo. O rito está resumido no Livro do Catequizando.
- Se for possível, assistir com os catequizandos um vídeo que mostre o momento em que acontece o Rito da Crisma (pode ser a gravação de uma das crismas da comunidade).

IMPOSIÇÃO DAS MÃOS E UNÇÃO COM ÓLEO

- Realizar a técnica: “Peritos e interrogados” (adaptada de ANTUNES, 2000, p.44-47):
- Dividir a turma em equipes de no máximo 5 integrantes, havendo no mínimo 5 equipes (distribua de acordo com o número de catequizandos).
- Fornecer um tempo para que estudem, em grupos, o texto (juntamente com os textos bíblicos indicados) que se encontra no Livro do Catequizando, elaborando 4 ou 5 questões com alternativas (o número de questões dependerá do tempo que houver disponível).
- Concluída a elaboração das questões, sortear alguns grupos para serem os interrogadores e os demais para serem os peritos: os interrogadores farão as questões e os pertos tentarão responder.
- Quando um dos grupos de interrogadores fizer a questão, dar-se um tempo para que os integrantes de cada grupo de peritos converse sobre a questão entre si. Sendo sorteado um dos grupos, esse responde. Se não souber ou errar, a vez é passada para outro grupo.
- Vence o grupo de interrogados que fizer a maioria de questões válidas (só serão aceitas as questões que estiverem de acordo com o assunto, sendo avaliadas pelo catequista). Vence também o grupo de peritos que responder a maioria das questões corretamente.

Esta atividade pode exigir muito tempo. Se preferir, o catequista pode utilizar um encontro inteiro, propondo como fonte de estudo os dois encontros sobre o sacramento da Crisma, fazendo assim uma revisão do que foi trabalhado.

EXALAR O PERFUME, SER UNGIDO!

- Propor para casa a atividade que se encontra no Livro do Catequizando.
- Motivar os catequizandos para que descubram a melhor maneira de exalarem o perfume de Cristo, vivendo como ungidos – enviados do Senhor.
Dar exemplos concretos.

 

 

Webnode

COMUNHÃO DOS SANTOS

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!