PRIMEIRO DOMINGO DO ADVENTO- A ESPERA DO SENHOR

“Ó Deus Todo-Poderoso, avivai nos vossos fiéis, ao começar o Advento, o desejo de acorrerem ao encontro com Cristo, acompanhados pelas boas obras”. (Oração da Coleta)

Os Profetas quando olhavam para o futuro, à espera da redenção do seu povo, não podiam dizer, com nenhuma aproximação, quando é que o Messias chegaria. Só sabiam que um dia a estirpe de Davi voltaria a florescer; que um dia encontrariam a chave que abriria as portas da prisão; que a luz, que avistavam apenas como um ponto nebuloso no horizonte haveria de ampliar-se por fim, até se transformar num dia perfeito. O Povo de Deus devia permanecer à espera.

Quando o Messias chegou, poucos O esperavam realmente. “Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam” (Jo 1,11)

Muitos daqueles homens haviam adormecido para o mais essencial das suas vidas e da vida do mundo. Estai vigilantes, diz-nos o Senhor no Evangelho da Missa. Despertai, repetir-nos-á São Paulo. (Rom. 13,11). Porque também nós podemos esquecer-nos do mais fundamental da nossa existência.

“Convocai todo o mundo, anunciai a todas as nações e dizei: Olhai para Deus, nosso Salvador, que chega. Anunciai-O e que se ouça; proclamai-O com voz forte.”

A Igreja nos põe de sobreaviso com quatro semanas de antecedência a fim de que nos preparemos para celebrar de novo o Natal e, ao mesmo tempo, para que, com a lembrança da primeira vinda de Deus feito homem ao mundo; estejamos atentos a essas outras vindas do Senhor: no fim da vida de cada um e no fim dos tempos. Por isso o Advento é tempo de preparação e de esperança.

Vinde Senhor, não tardeis. Preparemos o caminho para o Senhor que chegará em breve; tornemos retos os caminhos da nossa vida, e se notarmos que a nossa visão está embaçada e não distinguimos com clareza essa luz que procede de Belém, é o momento de afastar os obstáculos, para que aconteça nosso encontro definitivo com ELE. É tempo de preparar-nos para este encontro através do Sacramento da Penitência. É tempo de fazer com especial delicadeza o exame de consciência e de melhorar a nossa pureza interior para receber a Deus. É o momento de discernir as coisas que nos separam do Senhor e de lançá-las para longe de nós.

Para isso, o exame deve ir até as raízes dos nossos atos até os motivos que inspiram as nossas ações.

Assim, quando chegar o Natal, o Senhor nos encontrará atentos e de alma bem disposta.

Nestas semanas que faltam para o Natal preparemo-nos para receber mais dignamente o Menino-Deus.

Aprofundemos no sentido deste Advento. E, sobretudo, observemos quem é Aquele que vem; de onde vem e para onde vem; para quê; quando e por onde vem. É uma curiosidade boa, como dizia São Bernardo. A Igreja universal não celebraria com tanta devoção este Advento se não contivesse algum grande mistério.

Nossa Mãezinha Santíssima Maria, que é nossa Esperança, nos ajudará a melhorar neste tempo de Advento. Observe-A, Ela espera com grande recolhimento interior o nascimento do Seu Filho, que é o Messias. Todos os Seus pensamentos se dirigem para Jesus, que nascerá em Belém. Junto DELA, será mais fácil prepararmos a nossa alma para que a chegada do Senhor não nos encontre absorvidos em coisas que têm pouca ou nenhuma importância diante de Deus.


COMUNHÃO DOS SANTOS