CÉU - VIDA ETERNA COM DEUS

Webnode

CÉU é o lugar onde se encontra Deus, a Santíssima Trindade com Seus Anjos e com Seus Santos. "Os olhos não viram, nem ouvidos ouviram, nem o coração humano jamais imaginou, o que Deus tem preparado para aqueles que o amam" (1Cor 2, 9). Estas palavras servem muitas vezes de referência, para se descrever a glória de nossa vida eterna junto de Deus. Entretanto, por mais estranho que pareça, tratam diretamente da fé nesta terra. A paz, o perdão, a união vital com Cristo: Isto constitui o início do Céu. A felicidade eterna começa, em certa medida, no meio das necessidades e tribulações desta vida. Essa alegria desabrochará, plenamente, no Paraíso.
Os trechos mais extensos que descrevem a vida eterna encontram-se no Apocalipse ou "Livro da Revelação". Contém ardente esperança dos primeiros cristãos, a cuja luz, pode acender a nossa, sem que, para tanto, seja preciso entender o sentido exato de cada frase. Esses trechos do Apocalipse são ecos das palavras com que os profetas de Israel contaram a salvação vindoura, em imagens maravilhosamente paradisíacas, cujo núcleo é: A presença salvadora de Deus. Assim, por exemplo, passagens do fim do livro de Isaías.
Temos a Sagrada Escritura, num todo, como ponto de partida que enche o coração de alegria e esperança e que vivencia o elemento constitui da felicidade celeste, isto é, a salvação. Jesus chama a Seus amigos pelo nome. Essa atenção é repleta da promessa de que o Paraíso não consistirá em espécie de letargia perpétua da personalidade humana, mas pelo contrário, seu desdobramento consumado, na luz do Deus dos vivos, a meta da perfeição finalmente alcançada.
Por conseguinte, a Igreja edificada por Cristo nos proporciona todos os meios, todos os instrumentos para alcançarmos o Paraíso. A consciência católica neste contexto assume um caráter particular. Apesar do plano da salvação atingir, por preceito do Senhor, a humanidade inteira, para nós católicos é cristalino o conceito de não ser possível salvar-se buscando outras doutrinas.

Nisto se resume o conceito de que "fora da Igreja não há salvação", ou seja, só a Igreja católica possui todos os meios, nada lhe falta, porque é Santa, edificada por Deus. Foi Cristo quem estabeleceu, conferindo a São Pedro a primazia e o poder das chaves: "E eu te declaro: Tu és Pedro, e sobre esta  pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16, 18); "Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus" (Mt 16, 19); também deixa explícito que o testemunho de Pedro será de morte: "Em verdade, em verdade te digo: Quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres." O cunho profético desta última passagem estende tal testemunho aos seus sucessores, que tombaram em defesa da fé; praticamente todos eles, até o 26º Papa (ano de 274), receberam a coroa do martírio. Isso sem falar nas constantes perseguições registradas no decorrer de sua história até os dias atuais.

 

Que trajeto encantador, que dedicação exemplar nos deixou nossos santos, na defesa dos princípios e constância na prática da religião, na luta gigantesca contra o paganismo, superstições, heresias, enfim, contra as forças que inutilmente se levantaram tentando macular a Igreja de Cristo!

 
Pode ser que Deus nunca venha a exigir de nós o sacrifício de confessar e defender a fé em circunstâncias tão graves e difíceis como exigiu dos nossos santos antepassados, de termos de escolher entre a morte ou à apostasia. O que Deus, porém, nos exige, é uma vida de acordo com os ensinamentos da santa religião. Não precisamos defender a fé perante juízes pagãos, mas perante a família, à sociedade, dando o exemplo de católicos praticantes. Devemos recorrer às virtudes da humildade, caridade, mansidão, paciência e muita fortaleza quando surgirem às adversidades. Perseveremos na fé do Senhor até o fim, até o dia do desenlace, certos de que não foram vãs as lutas perpetradas contra o mal, pelo contrário, aí reside o triunfo eterno dos justos, a glória, o Paraíso eterno.

 
Webnode

COMUNHÃO DOS SANTOS

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!